Nextel encerra serviço de rádio no Brasil

Microsoft anuncia que não irá mais fabricar o acessório Kinect
26 de outubro de 2017
Primeiro microchip do mundo vai a leilão por US$ 600 mil ou mais
26 de outubro de 2017

A Nextel informou que vai encerrar o icônico serviço de rádio, que fez da operadora uma marca conhecida no Brasil, em 31 de março de 2018. Com o desligamento da rede iDEN, a recomendação é de que os assinantes escolham outros planos oferecidos pela empresa.

Parte dos clientes precisa mudar de número, pois utiliza a modalidade Serviço Móvel Específico, em que os telefones não ganharam o nono dígito até agora. Em contato com o TechTudo, a Nextel estimou que 10% da base de consumidores encontram-se nesta situação. Portanto, a maioria dos clientes está na modalidade Serviço Móvel Pessoal, em que o nono dígito está em vigor.

Os esforços da Nextel serão concentrados na ampliação da cobertura das redes 4G e 3G. A operadora destacou que a falta de novos smartphones com a tecnologia de rádio foi “crucial” para que decidissem pelo fim do serviço.

Nextel: breve história
A Nextel oferece o planos de rádio no Brasil desde 1997. Nos anos 2000, a empresa fez muito sucesso com o serviço, que utiliza uma rede diferente do celular, chamada iDEN, e permite que os dispositivos se comuniquem por uma tecnologia chamada Push To Talk (PTT). Na prática, o rádio funciona como um walkie-talkie, mas sem o problema com o limite de distância entre os aparelhos.

Além da concorrência com os aplicativos de mensagem, outro problema que pesou na decisão de desligar a rede foi a dificuldade de importar aparelhos. Segundo a empresa, smartphones compatíveis com a tecnologia não são mais fabricados no Brasil e fazer a importação não é mais vantajoso, já que o preço final para o consumidor não ficaria competitivo.

Um WhatsApp da Nextel

Como alternativa, a Nextel oferece um aplicativo Prip, que promete transformar qualquer smartphone em rádio. A ferramenta funciona como um mensageiro para os clientes da empresa, oferecendo funções parecidas com as do WhatsApp, como a capacidade de fazer ligações pela rede Wi-Fi, enviar mensagens de voz e compartilhar a localização. O app também permite fazer ligações em grupo com os contatos.

A Nextel quer que os clientes de rádio migrem para os outros planos da empresa. Para isso, a companhia oferece condições diferentes e facilidades na aquisição de um novo smartphone. O Galaxy J7 Prime, por exemplo, sai por R$ 840 para quem contrata um plano com 7 GB de dados. O aparelho tem preço médio de R$ 990 no varejo nacional.

Fonte: Techtudo.